Promover o concelho no país e estrangeiro:  Mais de 70 personalidades são embaixadores de Setúbal

A presidente da Câmara Municipal de Setúbal, Maria das Dores Meira, nomeou 73 personalidades, dos mais variados quadrantes da sociedade, como “embaixadores de Setúbal”, numa cerimónia realizada no dia 22 de Junho, na Fortaleza de S. Filipe. Joe Berardo, Herman José, Rosa Mota, Leonor Freitas, a dupla Anjos, Silvino, Toy, Eugénio da Fonseca, Luís Aleluia e Joaquim Gomes, entre outros aceitaram a missão de promover a nível nacional e internacional o nome de Setúbal.

Maria das Dores Meira disse que “temos vindo a polir este diamante (Setúbal) que estava aqui um bocadinho tapadinho, embrutecido, e queremos que todos nos ajudem, porque merece, esta é uma das terras mais belas de Portugal”, dirigindo-se aos novos embaixadores que aceitaram este desafio, que no total são 92, tendo 19 faltado a esta cerimónia por compromissos como os treinadores José Mourinho e José Couceiro, ou o estilista Luís Buchinho, entre outros.

“Enquanto presidente do município e em nome de todos os setubalenses quero expressar como estou grata pela generosidade demonstrada em aceitarem a tarefa de embaixadores do concelho de Setúbal, é um acto de cidadania exemplar”, frisou a edil.

Para Maria das Dores Meira esta cerimónia “é corolário das tarefas que vimos executando em prol da cidade e do concelho”, disse a autarca, considerando que este é “mais um passo na valorização deste equilíbrio raro sob o céu azul, o mar das conquistas, a serra dos sonhos e as gentes da cidade e do campo que animam este concelho de beleza única”.

Para muitos dos embaixadores, a nova responsabilidade não representa propriamente uma novidade. “É uma grande responsabilidade, mas também é muito fácil. Setúbal é tão bonita, que fica fácil representá-la. Estou muito orgulhoso da minha cidade”, disse o actor setubalense Fernando Luís, protagonista de “Inspector Max”, série que a TVI está a gravar em Setúbal.

Já o comendador José Berardo, proprietário da Quinta da Bacalhôa, considera que o “cargo” de embaixador de Setúbal traz “uma enorme satisfação”, até porque, recorda, visita o concelho “há já muitos anos”, pelo que “será um gosto tremendo” passar a representá-lo. Tarefa que também se apresenta simples para Eugénio da Fonseca, setubalense, presidente da Cáritas Portuguesa, para quem a representação da terra natal “tem todas as condições para que possa ser feita com dignidade e orgulho, sem que, com isso, se faça publicidade enganosa”.

Para a antiga bailarina Iolanda Rodrigues, actualmente coreógrafa e directora pedagógica da Academia de Dança Contemporânea de Setúbal, esta “é uma honra a qual não muda nada”, uma vez que assume sempre ter defendido Setúbal e a dança na cidade.

O sentimento é partilhado pela arquitecta Jordana Tomé, setubalense coautora do projecto que ganhou o concurso para a futura Biblioteca Municipal de Setúbal e que “já divulgava a cidade sempre que podia”.

Facebooktwittergoogle_plus